gordura

A melhor forma de perder gordura

Perder aquela gordurinha é o desejo de muita gente, e a alimentação costuma ter uma ligação bem intima com aquela gordurinha localizada.  Na maioria das vezes o acúmulo de gordura vem pela ingestão de carboidratos simples, presentes em grande porcentagem em alimentos com farinha branca e refrigerantes. Sabendo que o pãozinho francês é, para muitos, indispensável no café da manhã, trago uma solução bem eficaz para o aumento de seu gasto calórico.

Entendendo a obesidade

Antes de apresentar esta solução, que irá ajudar na perda daquela gordurinha extra, quero explicar um pouco sobre a obesidade, algo muito presente em nossa sociedade que deve ser tratada de uma forma série e com responsabilidade. Ela, além de estar muito presente no nosso cotidiano é considerada uma doença integrante do grupo de Doenças Crônicas Não-Transmissíveis. As causas da obesidade são consideradas multifatoriais, que envolvem aspectos ambientais e genéticos. Atualmente, a obesidade é um problema de saúde pública mundial, tanto os países desenvolvidos como os em desenvolvimento, apresentam elevação de sua prevalência. Portanto, perder gordura é importante para saúde.

gordura

Agora, depois do alerta, vamos para a solução, mas lembra que não existe fórmula mágica e remédios milagrosos, ou seja, esqueça de receita mágica, cremes, massagens e raio laser que prometem o paraíso. A solução para este problema se inicia na disciplina e responsabilidade. O que vou apresentar aqui é um método que vem sendo falado por muitos estudos, e que promete uma maior eficiência na queima de gordura, principalmente em gordura abdominal.

Maillard et al. (2018), verificou se o treino intervalado de alta intensidade (HIIT) traria bons resultados. De acordo com o artigo, havia 39 estudos explorando a temática, 26 usaram ciclismo e 13 corridas. Seguindo um protocolo de 4 minutos de tiros por 3 de intervalo. Os resultados do estudo comprovaram que o intervalado de alta intensidade é eficiente na perda de gordura, sendo mais efetivos quando os integrantes atingiam batimentos cardíacos acima de 90% da sua frequência cardíaca máxima e na corrida.  Quando analisado apenas a gordura abdominal, o ciclismo leva uma pequena vantagem sobre a corrida. Ao analisarem a gordura visceral, a corrida leva vantagem.

Conclusão

Apesar de a heterogeneidade dos estudos não possibilitem dizer o que é melhor, o recado que fica é que a intensidade se prevalece em ambos os casos. Independente se deseja emagrecer ou perder “barriga”, seja por questões estéticas, seja para melhora de aspectos gerais, a intensidade é um fator a ser levado em consideração na elaboração de um plano de treinamento, pois além de ser mais efetiva, economizará seu tempo e suas articulações agradeceram!

Planilhas de treinamento de corrida

Melhore seus resultados com nosso programa de coach

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *