educativo

4 educativos que irão melhorar a sua corrida

Ao contrário do que muitos defendem, a corrida é muito mais que colocar um tênis e sair por aí. Envolve muito treinamento, acessórios adequados e, principalmente, uma técnica específica que não apenas previne lesões, mas é também fundamental para a performance. O movimento da corrida exige uma biomecânica que, quando executada corretamente, melhora a eficiência, diminuindo consideravelmente os desgastes dos músculos, articulações, evitando lesões e aumentando o seu rendimento, sem impactar em maior gasto de energia.

Algumas pesquisas de biomecânica indicam que, um corredor ao realizar uma prova de 10 km, chega a ter um desgaste 20% maior por conta de uma mecânica ineficiente. Ou seja, é evidente que a técnica é muito importante para a melhorar seus resultados nas corridas.

Em função da importância dos educativos para o processo de construção de um treinamento eficiente e seguro, damos sequência ao ultimo episódio da série de técnicas de corrida.

Hoje, além de trazer um novo educativo de corrida, iremos compilar todas as técnicas já vistas anteriormente em um programa de treinamento exclusivo para vocês.

Perna Engessada

Nosso novo integrante dos educativos, que irão trazer benefícios para a melhora de sua técnica e eficiência da corrida, é a perna engessada.  

Esse educativo, diferente dos demais, trabalha de uma forma bem peculiar. Ele, em sua execução, induz, através de sua posição anatômica, o atleta a realizar uma pisada em baixo do centro gravitacional do corpo, permitindo ao executante uma maior transmissão de força, consequentemente, aumentado o tamanho de sua passada.

A Perna engessada é usada, como todos os outros educativos citados, de forma abundante no meio competitivo, principalmente antes de provas, pois possibilita uma maior ativação neural, auxiliando na performance do atleta durante o momento da corrida. 

Skipping

Exercício de técnica de corrida, com origem em 1969,  criada pelo norte-americano Richard Cendali. O educativo, em primeiro momento, foi criado para sanar a monotonia de um treinamento de futebol americano. Entretanto, rapidamente o skipping ganhou notoriedade no cenário mundial, sendo  utilizado por quase todos os  atletas que buscam uma otimização em sua corrida.
O educativo é muito indicado para quem busca a coordenação entre membros inferiores e superiores. Ele, além de ser um exercício coordenativo, pode melhorar consideravelmente sua capacidade  de força e auxiliar no aumento de sua amplitude de passada.

Skipping Baixo

Skipping baixo foi uma solução criada para a melhora da coordenação e otimização biomecânica da corrida. Com efeito contrario do Skipping alto, esse educativo tem como característica uma baixa elevação do joelho, com uma angulação de aproximadamente 45 graus, pés ativados, corpo alinhado e uma pisada em baixo do centro gravitacional do corpo.

Kick-out

Possibilita ao atleta uma coordenação ativa, com maior amplitude de passada, trabalhando de forma conjunta a biomecânica do movimento e a potência da execução.

Kick-out é usado de forma abundante no meio competitivo, principalmente antes de provas, pois possibilita uma maior ativação neural, auxiliando na performance do atleta durante o momento da corrida. 

Como executar e quando executar os educativos?

Os citados acima devem ser realizados na sequência:

  1. Skipping Baixo
  2. Skipping 
  3. Perna Engessada 
  4. Kick-out

Podem ser realizados para diferentes objetivos em diferentes momentos de sua preparação.

Alguns momentos indicados para sua execução são:

  • Período de base: Esses educativos são muito utilizado no período de base para ganho de força e resistência muscular. 
  • Período específico: A execução no período específico tem como finalidade corrigir a biomecânica de corrida. Geralmente é usado em blocos de treinos, onde o foco é a correção da técnica. Esses blocos de treino têm como característica uma transferência ao final de cada bloco de execução.
  • Antes de provas: Geralmente utilizado para realização de aquecimento. Serve para maior recrutamento de fibras, aumentando a performance para a prova.

Por, Marcelo Scolari

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *