Os principais minerais indicados para corredores de rua e exercício físico

Minerais para Corredores

Os micronutrientes e minerais para corredores de rua, possuem funções essenciais no organismo e sua ingestão equilibrada é imprescindível para uma boa saúde e desempenho esportivo. O excesso de consumo de micronutrientes ou suplementação indiscriminada de polivitamínicos e minerais, sem acompanhamento profissional, pode trazer prejuízos para o organismo, como toxicidade ou afetar a absorção de um nutriente e outro. Por isso, vamos auxiliar vocês hoje, trazendo informações sobre os minerais indicados para corredores.

Corredores, cuidado, é muito importante evitar dietas muito restritas com o objetivo de perda de peso rápida,pois assim há maiores chances de existir deficiência em algum nutriente, principalmente dietas restritas em gordura. De forma geral, se a alimentação está balanceada e todas as recomendações alcançadas pela dieta, não há benefícios extras na suplementação de micronutrientes para atletas. A indicação para tal é que seja feita quando houver deficiência específica de algum micronutriente ou quadro patológico.

Minerais para Corredores

Por esse motivo gostamos de frisar sempre: Procure um profissional da área para que possa lhe ajudar de forma mais aprofundada nesse assunto e, assim, você consiga sua melhor forma na corrida. 

Ninguém melhor para ajudar você, do que um especialista na área, que fará exames e cientificamente vai descobrir o que é melhor para você, qual alimentação é mais adequada e se tem a necessidade de suplementação ou não.

OS PRINCIAIS MINERIAS

Cálcio

Importante para a massa óssea, contração muscular e para a coagulação sanguínea. Fontes principais: leite e derivados, folhosos verdes escuros e gergelim.

Magnésio

Participa de inúmeras reações metabólicas, atuando em etapas importantes do metabolismo energético. Sendo assim, essencial para a produção e armazenamento de energia e síntese proteica. Fontes principais: oleaginosas (amêndoas, amendoim e castanhas), cacau, feijões, farelo de aveia.

Manganês

Participa do metabolismo energético de carboidratos e lipídios, da síntese de ureia e da formação de colágeno. Está envolvido na síntese de colesterol e hormônios sexuais e também atua melhorando a ação da insulina no organismo. Fontes principais: oleaginosas, sementes, cereais integrais, café, chá, 1 colher de sopa de germe de trigo é suficiente.

Selênio

Um dos principais nutrientes antioxidantes, possui função essencial na síntese de hormônios tireoidianos. Fontes alimentares: castanhas e oleaginosas

Ferro

Papel na constituição da hemoglobina, mioglobina e enzimas mitocondriais, sendo essencial para o transporte de oxigênio para os tecidos no organismo. Importante para produção de energia e recuperação do exercício. Extremamente perigoso em excesso, podendo acarretar mau funcionamento dos órgãos e riscos de desenvolvimento de cânceres e infarto agudo do miocárdio. Fontes principais: feijões, fígado, frutos do mar, carnes magras, semente de abóbora.

Cobre e Zinco

O Cobre é importante antioxidante. Fontes principais: oleaginosas, feijões, brócolis e alho.

Já o Zinco é um dos principais nutrientes antioxidantes, possui função essencial na síntese de hormônios tireoidianos, participa da síntese de DNA e RNA e do metabolismo energético, atua regulando as atividades das glândulas sebáceas e é vital na formação óssea. Além disso, é responsável por aumentar a biodisponibilidade de vitamina A. Fontes alimentares: carne, peixes, aves, oleaginosas e cereais.

Corredor, fique atento...

De forma geral, a ingestão dos minerais e/ou sua suplementação quando necessário devem ser bem pensadas e juntamente com um profissional nutricionista habilitado, para não afetar demais a biodisponibilidade de cada nutriente. Isto porque há substâncias antinutricionais  em diversos alimentos (um exemplo são os fitatos encontrados nas fibras; álcool, entre outros) que se consumidas em conjunto com alguns micronutrientes diminuem a sua absorção pelo organismo. Além disso, há micronutrientes que competem entre si pela mesma “entrada” de absorção no organismo (cálcio e ferro, zinco e ferro, por exemplo), fazendo com que um ou outro tenha sua biodisponibilidade afetada, não devendo ser administrados em uma mesma refeição.

Para entender melhor o assunto, acesse nosso texto do blog COMO AS VITAMINAS HIDROSSOLÚVEIS AJUDAM A PREPARAR O CORPO PARA A CORRIDA e fique por dentro da nossa explicação completa sobre nutrientes para Corredores de Rua

Abraços Família X-Training, nos encontramos no Topo do Pódio!

Assine nosso boletim informativo

Fique por dentro do mundo da corrida. Assine nosso boletim informativo e receba toda semana conteúdo em primeira mão.

Click e faça parte de nosso grupo no Telegram

Compartilhar no telegram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Feito para você

Não perca

30 dias gratuitos

UM APP FEITO PARA CORREDORES

Faça seu pré-cadastro para garantir a sua vaga no maior app de corrida.