Metabolismo do Corredor: Entenda e melhore em 2021

Metabolismo do corredor
Metabolismo do corredor – X-Training Brasil

Metabolismo do corredor

O treinamento tornou-se uma ferramenta eficaz para o aumento do metabolismo do atleta. Hoje, muito mais popular, visto que, o número de praticantes vem aumentando progressivamente. Com a função de manutenção e aperfeiçoamento do desempenho do atleta, o treinamento vem se tornando algo cada vez mais cientifico no meio amador. Com o aumento da competitividade, veio o aumento da organização dos treinos de corrida, fazendo com que a diferença métrica, entre atletas amadores e profissionais diminuísse.

A coisa ficou séria.

A competitividade fez aumentar a procura de treinamentos mais eficientes , consequentemente, no entendimento do nosso sistema como um todo. Hoje o conteúdo fala sobre metabolismo e seus segmentos.

O que é Metabolismo?

O Metabolismo pode ser definido como o conjunto de processos físicos e químicos do nosso corpo que nos mantêm funcionando normalmente, como respiração, circulação sanguínea e função nervosa. Para realizar todos esses processos nosso corpo converte os alimentos que comemos em energia. Esse processo tem um tempo para cada indivíduo, algumas pessoas tem um processo mais acelerado, outras nem tanto (mas esse assunto é para nossas nutricionistas).

No âmbito da prática esportiva, o metabolismo é basicamente dividido em dois segmentos, respectivamente denominado; metabolismo aeróbico e anaeróbico. Essas duas vias metabólicas atuam de forma conjunta em nosso organismo, podendo sobressair em porcentagem de atuação em diferentes atividades. Veja as diferenças:

  • Metabolismo Aeróbico: O oxigênio funciona como fonte de queima dos substratos que produzirão a energia transportada para o músculo em atividade. O exercício aeróbico é um exercício de longa duração.
  • Metabolismo Anaeróbico: Já o exercício anaeróbico é aquele que utiliza uma forma de energia que não depende do uso de oxigênio, feito com alta intensidade e curta duração. Ele é subdividido em dois segmentos (Metabolismo Anaeróbico lático e Alático).

Metabolismo do corredor na prática

Bom vamos entender na prática cada um dessas divisões:

  • Metabolismo Aeróbico:: Essa via metabólica necessita oxigênio. Inicia sua atuação, em maior proporção, em provas acima de 3 min. Ou seja, uma maratona é predominantemente aeróbica. (Glicose Anaeróbica)
  • Metabolismo Anaeróbico Alático: Caracteriza-se por não produzir acidose é utilizado nos primeiros 10s de atividade física. Ou seja, em corridas de 100 metros. (ATP-CP).
  • Metabolismo Anaeróbico Lático: Se caracteriza por ser uma via metabólica com maior acúmulo de acidose. Sua atuação fica entre os 10s à 3min. Ou seja, Em provas mais curtas de 200 à 1500m.

Esses valores de tempo e distância referem-se às intensidades de exercícios máximas ou muito próximas às máximas.

Exemplo:

Um corredor de 100 m faz essa distância numa velocidade de 10 m/s ou 36 km/h, no entanto ele não consegue mantê-la por um período de tempo muito maior, pois 10 segundos é o tempo que leva para essa fonte energética (ATP-CP – Anaeróbia Aláctica) se esgotar e outra fonte entrar em ação e essa outra fonte é incapaz de manter esse ritmo de corrida.

Metabolismo do corredor

Um corredor de 800 metros faz essa distância numa velocidade de 8,0 m/s ou 28,8 km/h, no entanto não consegue mantê-la por um período maior que 1 minuto e quarenta segundos a dois minutos, pois a velocidade de produção do ácido láctico nesse ritmo de corrida é muito alta e a capacidade do organismo removê-lo é bem mais baixa, como consequência temos o acúmulo de íons de hidrogênio . Esse acúmulo é a principal causa da falha neural (fadiga muscular).

Um corredor de maratona faz a distância de 42 km numa velocidade média de 5,2 m/s ou 19 km/h, nessa prova o atleta se utiliza da fonte energética aeróbia e não acumula grandes quantidades de ácido láctico.

Ou seja pessoal, “cada um no seu quadrado”. 

Para melhorar o entendimento separei algumas perguntas frequentes, de atletas, com suas respectivas respostas:

Perguntas frequentes

QUAL A FONTE ENERGÉTICA EXIGIDA PELA MARATONA?

Predominantemente aeróbica.

QUAL FONTE ENERGÉTICA PRECISO TREINAR?

Predominantemente aeróbica.

COMO POSSO SABER SE ESTOU TREINANDO AQUELA FONTE ENERGÉTICA?

A métrica mais utilizada é a frequência cardíaca, entretanto eu tenho uma ótima solução; BAIXE O APLICATIVO DA X-TRAINING, ele te dará todas as métricas que necessita para um treinamento seguro.

COMO POSSO SABER SE A CARGA DO MEU TREINAMENTO ESTÁ CORRETA?

O procedimento mais adequado é a realização de avaliações periódicas para se monitorar o desenvolvimento do desempenho. A plataforma x-training faz suas aferições através de testes de Velocidade Aeróbica Máxima (VAM).

QUAL A REFERÊNCIA QUE POSSO UTILIZAR PARA APLICAR E MONITORAR A CARGA DE TREINAMENTO?

A referência mais prática para aplicação de cargas de treinamento do metabolismo Aeróbio e metabolismo Anaeróbio Láctico é a Frequência Cardíaca

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Vamos iniciar!

Seja sua melhor versão
de você mesmo

Aplicativo feito para corredores.

Baixe nosso aplicativo e faça parte da família X-Training Brasil.